segunda-feira, 17 de junho de 2013

Cada um luta do jeito que bem quiser!

Cada um luta do jeito que bem quiser!
Antes de começar o texto, adianto que não sou a melhor pessoa para escrever sobre qualquer tipo de manifestação por não ser formada em Ciências Sociais e nem Políticas ou ter conhecimentos muito apurados a respeito. As opiniões aqui expostas são de caráter pessoal e, concordando ou não, sinta-se livre para deixar o seu comentário logo abaixo - desde que respeite!


Imagem meramente ilustrativa

Como todos já devem bem saber, a atual manifestação (Movimento Passe Livre) vai muito além do aumento de R$0,20 na passagem: foi a gota d'água para o povo brasileiro (inclusive os que residem em outros países), que tem ido às ruas lutar pela qualidade do transporte público, da segurança, contra a corrupção, defendendo o direito constitucional de poder abrir a boca e cobrar daqueles que nos representam, etc. Acho o movimento, assim como outros, bastante válido e apoio a iniciativa: a iniciativa de lutar pelos nossos ideais.

Penso, contudo, que cada um luta como bem pode e hoje não vejo mal nenhum nisso, como muitos costumam reclamar. Tem aquele cara que sai às ruas para cobrar por uma mudança, tem aquele que utiliza as redes sociais como um recurso para isso e mobiliza muita gente, e tem aquele que luta no seu dia-a-dia (na igreja, na escola, no seu trabalho, no seu círculo de amigos, na família, enfim). Cada um, dentro das suas crenças (não só religiosas!), possibilidades e necessidades, pode fazer a diferença do seu próprio jeito.

Conheço pessoas, por exemplo, que não acreditam que a mudança parte de uma greve, e sim de Deus, e procuram pregar a palavra. Conheço pessoas que tentam melhorar a vida de outras entregando sopa na Praça da Sé ou doando roupas, e não compartilhando uma foto no Facebook. Conheço pessoas que fazem o contrário, e qual o problema? Conheço pessoas que vão além da greve e lutam pela qualidade da educação em sua própria sala de aula e tentando melhorar o seu trabalho através da formação continuada. Será que estão erradas? Eu penso que não. Hoje noto que cada um tem o direito de pensar e agir do jeito que bem quiser (lutamos por uma verdadeira democracia, não é?) - desde que não prejudique os demais, é claro.

É fácil apontar as contradições do outro: "Você reclama do transporte público na fila da lotação, mas não sai na rua pra lutar!", "Você fala que luta pela qualidade da educação, mas não faz greve!", "Você quer que o país mude, mas não levanta a bunda deste sofá!", "Como você luta contra a violência, se no seu dia-a-dia a pratica, mesmo que verbalmente?" ou "Você luta pelo direito de poder cobrar, reclamar, mas fica indignado quando o seu filho abre a boca pra fazer o mesmo!". Também vejo muitas contradições (e sei também que eu cometo algumas contradições aos olhos dos outros), também me incomodo com algumas, mas sei que devo respeitar - mas respeitar não significa, necessariamente, concordar.

Continue lutando pelo que você acredita! Exija que aqueles que nos representam mudem o nosso país para melhor (já que foi o que prometeram antes de serem eleitos), mas cobrar que um cidadão comum mude a sua filosofia de vida já é muito! Você não é obrigado a concordar com ninguém; da mesma forma, não deve esperar que os outros façam o mesmo ou que lutem pelos mesmos ideais.

6 comentários :

  1. também tô longe de ser a melhor pessoa pra analisar essas manifestações... mas demorou, né!?

    Era muita acomodação. Agora, se isso significa que o páis vai mudar é um pouco precoce para falar... mas é melhor que a inércia que antes imperava.

    E tu falou um negócio massa: 'cada um luta como quer'. Galera gosta de mandar na vida dos outros.

    ResponderExcluir
  2. Estou muito feliz com as atitudes tomadas pelos brasileiros nessas últimas semanas, finalmente acordamos e demorou pacas, hein... não sou do tipo que sai na rua, infelizmente sou cagona e vejo alguns atos policiais meio assustadores e não chegaria ao ponto de eu me arriscar (me transformei em uma cagona depois que virei mãe), mas isso é claro não me impede de compartilhar imagens, trocar idéias online e apoiar da forma que eu posso, pois como você mesmo disse: "cada um luta como bem pode". Mas bato de frente com quem é contra essas manifestações, não fazer nada tudo bem, agora ser contra é demais pra mim.

    ResponderExcluir
  3. Falou bonito! Super concordo com isso. Cada um pensa e age do jeito que acha melhor para sí. Sou evangelico, mas como faço Publicidade e acima disso sou uma pessoa educada e comunicativa, sem preconceitos, tenho muitos amigos ateus, gays, enfim, de opiniões e crenças muito diferentes das minhas. As vezes da treta porque eu tento entender todo mundo e ninguém tenta o mínimo pra entender meu lado. As vezes querem que eu lute pelos ideais deles, sendo que não da pra ser 100% né. Tipo, o caso do Feliciano, eu não concordo realmente com isso de cura gay, mas eu não posso abraças a causa gay sendo eu evangélico, isso seria meio que jogar fora a minha ideologia. Como você disse "respeitar nem sempre é concordar".
    Já sobre a luta pelos direitos que ta acontecendo em todas as capitais do Brasil, eu to super participando. Vou as ruas com meus amigos, pois acho que a voz do povo deve ser ouvida. #PoderAoPovo!!!

    Seu blog é muito legal, além de bonito e bem organizado. Eu to começando meu blog sobre Moda Nerd e queria que se não fosse pedir muito você desse uma passadinha lá.
    Seguindo aqui. Bjos!

    http://kawaiimodageek.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Tá certíssima! Pro país mudar, tem que começara partir de cada um. É uma união, mas começando pelo individual, cada um fazendo sua parte :)
    Um beijo,
    Re.

    ResponderExcluir
  5. Acho que o maior problema que temos é o de esperar sentados por uma mudança, mas fico muito feliz em ver o povo nas ruas, cada um com seus motivos pessoais ou em comum. Chega uma hora que o copo da paciência transborda e temos que sair da inércia. Se cada um fizer sua parte, tenho certeza que vai dar certo. O problema é que hoje estamos assim, mas e ano que vem? Será que vai prolongar até as urnas ou o povo já terá esquecido? Só o tempo pra dizer...

    http://camilando.com/

    ResponderExcluir
  6. Vejo muita incorencia nas manifestações e tenho muito medo do que esse monte de gente sem foco nas ruas, mas devo admitir que fico emocionada quando vejo as imagens daquela multidão nas ruas exigindo um país melhor.
    Espero (com MUITA FÉ MESMO) que o resultado disso tudo seja positivo e não termine em outra ditadura ou acabe em pizza.
    Bjuxxxx

    ResponderExcluir

E aí, o que achou? Deixe seu comentário aqui! =)

Lembre-se de ter bom senso e comentar sobre o assunto post. Sinta-se livre para fazer qualquer tipo de crítica, desde que seja a respeito do assunto ou opinião abordada, e não ataques pessoais àqueles envolvidos (como eu, outras pessoas que comentaram, ou outras pessoas que citei no decorrer do texto).

Costumo retribuir a todos os comentários, desde que tenham alguma coerência. Me desculpem, mas aqueles que se resumem somente a "Seu blog é lindo! Visita o meu?", terão sua retribuição no mesmo nível!

...

Copyright 2002-2015 - Fernanda Fusco - Todos os direitos reservados

Cópia total ou parcial proibida !

Related Posts with Thumbnails