quarta-feira, 29 de maio de 2013

Sala de aula: A ludicidade na escola através de jogos e brincadeiras

Sala de aula: A ludicidade na escola através de jogos e brincadeiras
Se observarmos em detalhe o jogo da criança de hoje em comparação aos jogos infantis do começo do século, constataremos que existem, obviamente, grandes diferenças. A televisão e a tecnologia dos brinquedos modernos mudaram, sem dúvida, a brincadeira infantil. A falta de espaço e de segurança nas ruas também modificaram algumas brincadeiras. (FRIEDMANN, Adriana)


Momentos de jogos e brincadeiras em sala ou na brinquedoteca

Considerando que apesar de estarem no Ensino Fundamental os alunos de 6 anos continuam possuindo determinadas necessidades desta faixa etária e que, como na citação anterior, nem todas as crianças dos dias de hoje possuem um espaço para se reunir, a ludicidade sempre esteve presente em minha rotina semanal com a minha turminha do primeiro ano (2012) através dos jogos e brincadeiras.

No início, todas elas eram sempre dirigidas por mim e tinham como fim a aprendizagem de algum conteúdo ou o desenvolvimento de alguma habilidade por parte do educando. Brincamos de amarelinha no começo do ano para que aprendessem os numerais, de barra manteiga para aprenderem uma parlenda, rodamos piões para contextualizar determinadas atividades, caça-ao-tesouro para desenvolverem a lateralidade e noção espacial, jogamos jogos de trilhas e da memória para que aprendessem determinadas habilidades matemáticas, jogos de alfabetização, entre muitos outros jogos tradicionais ou não.

Após os estudos e reflexões acerca dos textos e videoaulas oferecidos no curso A criança de 6 anos no Ensino Fundamental, assim como os da especialização que fiz em Ensino Lúdico, inclui também os jogos simbólicos, que proporcionam diferentes tipos de aprendizagem, interações entre os educandos e me possibilitavam observar melhor as suas ações.


Cantinhos do jogo simbólico Nosso Bairro

Jogo simbólico, também chamado de faz-de-conta, caracteriza-se por recriar a realidade usando sistemas simbólicos, ele estimula a imaginação e a fantasia da criança, favorecendo a interpretação e ressignificação do mundo real. (Wikipedia)

No primeiro semestre, todas as sextas-feiras eram o dia do brinquedo: cada criança levava um brinquedo para a escola para se divertir com os colegas no momento dos cantinhos, que era no final da aula. Enquanto brincavam, procurava observá-las e fazia intervenções conforme necessário - evitava-as ao máximo, pois desejava que aprendessem a resolver seus conflitos com autonomia.

Já no segundo semestre, os jogos simbólicos aconteciam com frequência na brinquedoteca, após a sua inauguração - até duas vezes por semana. Antes de começarmos com as brincadeiras, conversávamos sobre o que iríamos fazer lá e fazíamos os combinados. Quando acabava nosso tempo, sentávamos em roda para conversar como foi aquele momento, o que mais gostaram, o que não gostaram e como isso poderia ser melhorado.

Após todo um trabalho a respeito de moradias, do bairro onde moramos, dos lugares do nosso bairro, de profissões, embalagens e preços de produtos, organizamos em sala de aula também outro jogo simbólico, que chamamos de Nosso Bairro. Esse era um momento em que a sala de aula possuía diversos cantinhos e as crianças interagiam como cidadãos e profissionais: tínhamos o mercadinho, o salão de beleza, a farmácia, a escolinha, a banca de jornal e o banco. Assim como na brinquedoteca, fazíamos, após essa brincadeira, uma reunião para resolvermos nossos conflitos: as meninas do salão de beleza decidiram que criariam uma sala de espera para que os clientes não ficassem mexendo nos seus produtos, escolheram uma criança da sala para ser o policial e evitar que o dinheiro do banco fosse roubado, sentiram a necessidade de anotar os valores que eram sacados no banco, assim como fazerem filas para serem atendidos.

Além de as crianças desenvolverem diversos tipos de habilidades durante os jogos e brincadeiras, esses momentos lúdicos contribuíram também para que aprendessem a lidar com o grupo e resolvessem os seus conflitos com autonomia.

2 comentários :

  1. Anônimo12:47 AM

    quando estudar é divertido, vc deve ser uma ótima professora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estudar não precisa necessariamente ser divertido, mas deve ser significativo! =)
      E obrigada!!

      Excluir

E aí, o que achou? Deixe seu comentário aqui! =)

Lembre-se de ter bom senso e comentar sobre o assunto post. Sinta-se livre para fazer qualquer tipo de crítica, desde que seja a respeito do assunto ou opinião abordada, e não ataques pessoais àqueles envolvidos (como eu, outras pessoas que comentaram, ou outras pessoas que citei no decorrer do texto).

Costumo retribuir a todos os comentários, desde que tenham alguma coerência. Me desculpem, mas aqueles que se resumem somente a "Seu blog é lindo! Visita o meu?", terão sua retribuição no mesmo nível!

...

Copyright 2002-2015 - Fernanda Fusco - Todos os direitos reservados

Cópia total ou parcial proibida !

Related Posts with Thumbnails