sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Relações de gênero e sexismo

Relações de gênero e sexismo
Apesar de os grupos feministas terem lutado por "direitos iguais" entre homens e mulheres e conseguirem atingir alguns objetivos, até hoje existe uma dicotomia entre os gêneros.


Afinal, devido a imposições da família e da sociedade, acabamos desenvolvendo certas características e preferências - e nem paramos pra refletir a respeito -, já que desde quando somos pequenos são esperadas certas atitudes: como o menino que deve ser valente e nunca chorar e a menina que deve ser meiga e delicada.
Ou ainda os pais que pintam o quarto da filha de cor-de-rosa e a presenteiam com Barbies e bichinhos de pelúcia, e que pintam o quarto do filho de azul e o presenteiam com carrinhos e fantasias do Batman ou Super-Homem.

Um fato que tenho observado na própria internet é que, na maioria dos blogs de garotas que visito, encontro posts relacionados a coisinhas fofas, cosméticos, culinária, artesanato, etc., enquanto que garotos geralmente escrevem sobre games, comédia, mulheres e afins.
Em um blog de uma garota que visitei recentemente, também, encontrei a seguinte afirmação: "Não postarei tal imagem por ser nojenta. Afinal, aqui é um blog de menina!"
Como citado anteriormente, isso ocorre devido a imposições da família e da sociedade. Eles têm como objetivo a construção de seres padronizados, divididos entre o masculino e o feminino.

Lembro-me da época do meu ginásio e colegial, onde alguns colegas julgavam-me homossexual simplesmente pelo fato de gostar de rock e de jogar video-game - sim, eu era motivo de tirações de sarro por causa disso; e se eu realmente fosse homossexual? Qual o problema?
Enfim, naquela idade era esperado que eu, uma garota, me interessasse por colecionar fotos do Leonardo DiCaprio, gostar de Backstreet Boys e usar cosméticos, não? Algo que quebrasse os padrões estipulados pela nossa sociedade era de assustar! Aliás, sempre foi..
Este tipo de preconceito chama-se sexismo, que, segundo o site Wikipédia, "é a discriminação ou tratamento indigno a um determinado gênero, ou ainda a determinada identidade sexual". Outro exemplo de sexismo, ainda dentro da escola, era quando nos separavam dos garotos nas aulas de Ed. Física ou de Orientação Sexual.

Você já sofreu ou presenciou este tipo de preconceito? Qual a sua opinião a respeito do sexismo e das relações de gênero? Escreva nos comentários!

Para finalizar, vou deixar uma expressão que ouvimos com certa freqüência nos dias atuais:

Viva a diferença!

O quê? "Viva a diferença", porranenhuma não!
Segundo Louro (1997),

Essa saudação ou elogio da diferença, proferida por homens e por mulheres, parece implicar uma conformação do status quo das relações entre os gêneros, ou seja, parece indicar que aceita essas relações tal como elas estão atualmente constituídas. (p. 47)

Independente da cor, sexo, idade, nacionalidade, opção sexual ou religião, somos todos seres humanos! Viva a igualdade!!!

PS: As fotos acima são do Pink & Blue Project, do fotógrafo coreano Jeongmee Yoon.

Para saber mais
+ Curso: Sexualidade e Educação - Portal Educação
+ Livro: Gênero, Sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista, de Guacira Lopes Louro (1997)
+ Material retirado do projeto Alfabetização sem segredos: Orientação sexual (p. 01, 02, 03, 04 e 05)

Mais
Ouvindo: Palavra Cantada - Alecrim.
Estou: Em casa.
Pensando: Nada.
Sentindo: Nada.
Teclando: Com ninguém.
Querendo: Nada.
Lendo atualmente: Daniel Defoe - Robinson Crusoé.
Visitando: Nada.

2 comentários :

  1. Eu acho a diferença entre os sexos uma coisa linda. Não no sentido do homem ser sempre o engenheiro valentão e mulher a cozinheira delicada, mas no sentido de que os sexos se completam e se balanceiam.

    Aqui em casa é bem notável essa diferença. Eu adoro moda, maquiagem, quando pequena adorava brincar de Barbie. Não pq eu cresci tendo isso imposto... Minha mãe não usa maquiagem e não liga muito pra moda, a maioria das minhas amigas e pessoas que eu conheço também não, eu gosto simplesmente por achar interessante, pq me agrada, da mesma maneira que eu gosto de pizza, de Os Simpsons, de viajar.
    Já meu irmão é aficcionado por carros. Gasta a maior parte do salário dele comprando coisa pros carros dele. Eu acho meio besta, mas quem sou eu pra julgar? É o que agrada a ele...
    Acho que isso de gostos é uma coisa mais hormonal do que psicológica. Ninguém falou pros primeiros homens que eles tinham que ser valentes e ir buscar comida durante a gestação das suas mulheres, ninguém falou pras mulheres que 2 semanas depois de menstruar ela teria que atrair um macho para comê-la e dar continuidade à especie - são coisas instintivas.

    Bom, sei lá, to com sono e não consigo organizar minhas idéias direito, mas o ponto é que eu acho a diferença entre os sexos uma coisa quase essencial...

    ResponderExcluir
  2. Falei, falei e não disse nada, mas enfim, acho que esse negócio de igualdade entre sexo, nacionalidade, idade, só procura uniformizar uma coisa que não deve ser homogênea - a humanidade. Se formos todos iguais, seremos todos... iguais. Não existiria a beleza das diferenças culturais, etc. Somos iguais enquanto seres vivos, vivemos sob as condições after all (em qualquer canto do mundo torturar um cidadão é uma barbárie, em qualquer lugar um abraço é sinal de afeto, etc), mas viva as diferenças!

    ResponderExcluir

E aí, o que achou? Deixe seu comentário aqui! =)

Lembre-se de ter bom senso e comentar sobre o assunto post. Sinta-se livre para fazer qualquer tipo de crítica, desde que seja a respeito do assunto ou opinião abordada, e não ataques pessoais àqueles envolvidos (como eu, outras pessoas que comentaram, ou outras pessoas que citei no decorrer do texto).

Costumo retribuir a todos os comentários, desde que tenham alguma coerência. Me desculpem, mas aqueles que se resumem somente a "Seu blog é lindo! Visita o meu?", terão sua retribuição no mesmo nível!

...

Copyright 2002-2015 - Fernanda Fusco - Todos os direitos reservados

Cópia total ou parcial proibida !

Related Posts with Thumbnails